quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Novo diretor-geral da PF diz que Temer continuará sendo investigado

Empossado nesta segunda-feira, dia 20, o novo diretor-geral da #Polícia Federal (PF), Fernando Segóvia, afirmou que o inquérito que investiga o presidente Michel Temer [VIDEO] (PMDB) por supostas irregularidades no Decreto dos Portos seguirá em procedimento.

“Continuará sendo investigado, sem nenhum problema”, disse Segóvia durante entrevista coletiva realizada após sua cerimônia de posse, realizada na sede do Ministério da Justiça, em Brasília. Segundo ele, a investigação “terá toda a celeridade, como todos os outros inquéritos no Supremo Tribunal Federal”.

Ainda falando sobre Temer, Segóvia afirmou que as investigações que levaram às primeiras duas denúncias da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Temer poderiam ter sido mais longas caso tivesse sido conduzidas majoritariamente pela PF ao invés da PGR.

“Não temos mais nada a executar dentro dessas investigações que estão à disposição do Supremo Tribunal Federal”, afirmou, em relação aos dois inquéritos que apuravam o crime de corrupção, obstrução de justiça e organização criminosa, que a Câmara dos Deputados decidiu não dar prosseguimento. Contraditado sobre a existência da investigação sobre possíveis irregularidades na elaboração da MP dos Portos, que supostamente concedeu benefícios à empresa Rodrimar, Segovia voltou atrás e afirmou que Temer “continuará a ser investigado”.

Após seis anos e dez meses no comando da Polícia Federal (2011/2017), Leandro Daiello afirmou na transmissão de cargo para Segovia que “mesmo aposentado” estará sempre pronto a ajudar o seu sucessor. “Desejo ao meu sucessor o mais absoluto êxito em sua nova empreitada”, disse.