Garota evangélica virgem de 14 anos afirma que ficou grávida após tomar dipirona

Este é o primeiro caso de gravidez causada por Dipirona no Brasil. O caso aconteceu em Igarassu, PE. Uma adolescente de 16 anos, ainda virgem (segundo ela), afirma ter ficado grávida depois que tomou uma dose de Dipirona pois estava com febre. Segundo a jovem, logo após tomar o remédio, teria sentido vários enjoos. Preocupados, a família da adolescente a levaram no atendimento médico da U.P.A onde foi constatado que a adolescente estava grávida.

O pai da jovem ficou desconfiado mas logo foi acalmado pela esposa que garantiu que sua filha é inocente e só saía para a igreja e para a escola, a mãe da menina acredita mesmo que o medicamento (DIPIRONA) tenha engravidado sua filha.

“Somos cristãos devotos. Se Deus fez esse nascimento possível, então quem somos nós para julgar o como ou o porquê?

“Se José e Maria não tivessem dado à luz a nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, onde seria a humanidade hoje?”,

“Em breve teremos um novo membro da família em nossa comunidade, e isso é um presente e uma bênção” disse a irmã Raimunda, mãe da jovem.

O Ministério da Saúde não tem, ainda, um plano para combater a proliferação desse tipo de espermatozoide. O caso da adolescente não mobilizou o governo. Em nota, a Secretaria de Saúde de Igarassu afirma que a jovem está querendo criar uma lenda — parecida com a do boto — e que não existe medicamento que possa engravidá. Os pais da jovem ficaram indignados com a nota afirmaram que vão meter o processo no governo.